Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

De amante a amigo...

por Life Love Law, em 11.02.15

O FIM....é engraçado como normalmente associamos esta palavra como termino de algo, sinal de despedida, sinal que algo acabou...

Ultimante tenho sentido muito esta palavra, e todas as sensações que ela causa..a sensação de perda, a sensação de impotencia, a sensação de perder metade de mim.. Mas a realidade é que no meu caso, e em muitos casos o FIM é o inico de outra coisa, de uma nova vida, de uma nova realidade, de uma nova esperança..porque nem todos os FINS são maus. 

Um FIM pode ser algo muito positivo, alias tudo tem um FIM, ate nós, até o proprio universo.

No meu caso o FIM é amoroso, é o FIM de um amor ou melhor, de um amor com brasas de paixao, e estas sim apagaram se, restando o amor, o amor que fortalece uma amizade, uma admiração um companheirismo.  Mas este FIM significa um inicio? Significa uma amizade? Será possivel abstrair toda a sensação de posse que advem de uma relaçao e tornar o amor egoista em amor altruista? 

FIM é FIM... Amor é Amor...Amizade é Amizade...

Autoria e outros dados (tags, etc)

A journey starts with a small step!!!

por Life Love Law, em 14.08.14

Este fim de semana prolongado vou fazer algo que já ansiava a algum tempo..eu..o meu carro...as minhas musicas... e as estradas de Portugal...Espero comer bem...beber um bom vinho alentejano frutado...e acima de tudo ENCONTRAR ME!!!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

First time - Trovador do sec XXI -

por Life Love Law, em 28.07.14

 

 

A vida é feita realmente cheia de surpresas, e essas surpresas surgem de todas as maneiras possiveis: quando chegamos a casa e temos uma prenda, quando um telefonema muda a nossa vida, quando num dia de chuva abre o sol....

As surpresas vem de qualquer maneira,a qualquer altura e como o significado, sem estarmos a contar.

Eu vou-vos falar de surpresas, mais precisamente de surpresa, mas para isso temos que recuar 10 meses atras.

Numa segunda feira de sol do mes de Setembro. Nessa segunda iniciava se o ano lectivo da minha faculdade, algo que eu ansiava bastante porque ja não estudava a bastante tempo,6 longos anos, e essa segunda significava o regresso, o inicio de mais um objectivo, e eu estava bastante focado nele. 

As aulas iniciavam as 18:30, o sol ainda brilhava, sentia o nervosinho miudo que não compreendia visto agora ter uma idade diferente e normalmente nada me faz sentir nervoso,mas a realidade é que estava. Decidi ir até ao bar da faculdade, tomar um cafe e ver se conhecia alguem do meu tempo de aluno, ver como estavam as coisas, sentir me aluno no verdadeiro sentido da palavra. A minha aula era numa das salas anexas ao edificio principal da faculdade,que ficava num declive acentuado que na epoca de inverno faz as alegrias dos alunos mais novos quando alguem se espalha lá.

Quando me estava a dirigir para lá, ainda no cimo do declive, dá para ver as escadas que esse anexo tem, umas escadas largas como uma entrada para uma mansao e no topo a entrada,onde o sol batia e reflectia encandeando a vista, que até tive que cerrar os olhos por momentos, e quando voltei a olhar TUDO MUDOU, tudo o que falei desapareceu da minha cabeça, as aulas,o primeiro dia, os objectivos, tudo, aqui está a surpresa que eu falava. Sentada no cimo das escadas estava ela, a minha surpresa, embrulhada nuns cabelos dourados como se fossem fios de ouro, olhos verdes claros que parece que ainda iluminavam mais o dia, uma saia comprida rosa e um top branco, Lembro me perfeitamente desse momento, a sua cabeça virou se para mim e a minha deixou de funcionar, parou a olhar para mim e virou o olhar, e eu senti que alguem me tinha mostrado uma verdade que eu não sabia que existia. Naquele momento, aquele pequeno momento, percebi a razão pela qual nada tinha funcionado antes, a razão pela qual faltava sempre algo. 

Mal tive oportunidade, isto é passado cerca de 2 minutos, falei com ela, perguntei lhe se aquela era a sala 3, que só me tinha inscrito aquele ano e que não sabia, (claro que sabia), ela disse que sim, e com um sorriso maravilhoso disse:

- Ès da minha turma entao, porque também é a minha sala!

Falamos durante cerca de uma hora, falou me da faculdade, das cadeiras,  como funcionava agora o regime de avaliação, e eu apercebi me que ela era muito solitaria e independente do resto da turma. Tornou se a minha companheira de aulas, passava os intervalos com ela, e sentava-me lado dela na sala de aula, e eramos colegas de estudo. Durante as primeiras semana nunca falou muito dela, eu já pelo contrario, falava imenso, e ela limitava se a sorrir grande parte do tempo. Mas sempre tivemos uma barreira estranha, apesar de falarmos a toda a hora na universidade, não tinha sequer o numero de telemovel dela, e assim o foi durante quase 3 meses .Mas durante esse tempo os recados ou "piadas" eram deixados num papel no carro dela quando calhava de eu sair mais cedo... Nunca ultrapassei a barreira do amigo, mas ela de certeza que reparou que existia ali alguma coisa, mas dela sempre foi amizade, assim de passaram 6 meses. Nas primeiras frequencias decidi afastar me, arranjar novos colegas de estudo e ela de repente começou a esfriar e alias senti ate um certa frieza, que nunca entendi. E lá nos afastamos, o segundo semestre quase não tinha aulas com ela, e afastei me...acabei com os bilhetes no carro, acabei com as msgs e emails que trocavamos diariamente, ahhh esqueci me de referir que ela namorava, mas só soube passado cerca de 2 meses e nunca falou muito nele também, mas pelo vistos dão se bem! Mas durante esse tempo não houve um dia que não pensa se nela, não imaginasse alguma forma maquiavelica de a conquistar, ou de ela se apaixonar por mim, mas sempre,sempre, sem ser eu a fazer ou dizer nada, queria apenas que ela desse a entender algo mais..

O tempo passou, e já a meio do segundo semestre as coisas não me correram bem um dia e nesse preciso dia encontrei a no parque, e ficamos a conversar, sobre as aulas,sobre as dificuldades e em como o primeiro semestre tinha sido bem mais facil por partilhar com ela tudo. Ela acabou por me dar aquela força que eu precisava, e eu apercebi me que ela era a pessoa mais incrivel que já tinha conhecido. Pena ela não saber disso..

Chegou os exames, e não passou um sem que eu lhe deseja se boa sorte, e não passou um sem receber uma sms dela a desejar me boa sorte!

 

E acabaram as aulas... e continuo aqui...

Autoria e outros dados (tags, etc)

Macacos do sec XXI

por Life Love Law, em 30.04.14

Li isto algures e merece ser partilhado!!

 

 

Cinco macacos faziam parte de uma experiência, trancados em uma grande jaula, com uma escada dobrável no centro e um cacho de bananas pendurado, bem ao alcance daquele que subisse a escada.

Pois bem. Cada vez que um dos macacos começava a subir a escada, em busca da banana, os cientistas ligavam uma mangueira e lançavam um forte jato de água gelada sobre os outros quatro macacos.

Depois de um certo tempo, cada vez que um macaco tentava subir a escada, era atacado e fortemente espancado pelos outros quatro. Até que ninguém mais pensava em subir a escada, por mais apetitosas que fossem as bananas.

Então os cientistas substituíram um dos macacos. O macaco novato, ao ver as bananas, e a escada, e sem saber o que se passara anteriormente, foi direto em direção à comida. Tomou uma grande porrada. Deve ter achado aquilo tudo muito estranho. Fez outras tentativas e foi espancado outras vezes. Até que desistiu.

Os cientistas substituíram outro macaco. A história toda se repetiu. O segundo macaco substituto tentou pegar a banana e foi atacado pelos demais, inclusive pelo macaco anterior, que, por sinal, participou do ataque com grande entusiasmo (afinal de contas, deve ter pensado, agora eu faço parte da equipa dos vencedores!).

E assim os cientistas trocaram o terceiro macaco, depois o quarto e por fim o quinto macaco original. E tudo se repetia. O macaco recém-chegado tentava pegar as bananas, era espancado pelos outros quatro, fazia outras tentativas, apanhava mais, até que desistia.

Nesse ponto da experiência os cientistas tinham um grupo de macacos que nunca tinham sido atacados com jatos de água gelada. Entretanto continuavam batendo naqueles que tentavam pegar as bananas.

Se os macacos soubessem falar e se alguém perguntasse “por que vocês atacam e batem em quem tenta se aproximar das bananas” a resposta certamente seria “Não sei. As coisas, por aqui, sempre funcionaram dessa maneira…”

 

 

A metáfora acima retrata bem a realidade humana.
Mudanças são vistas com muitas reservas.
Pessoas são desestimuladas a inovar, para não acabar com as arcaicas referências dos mais antigos.
Por que não se pergunta o porquê de ser assim?
Se poderia ser de outra forma…
É… As pessoas se acomodam, mas não deviam.
Afinal, a rigidez mental, o conservadorismo, o tradicionalismo, acabam por engessar a mente humana, privando-a da evolução, do aprimoramento…
Tenho justo receio de que, como os macacos, acabemos por nos esquecer das bananas.

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Failure!!!

por Life Love Law, em 10.04.14

 

Falhar é desconfortável, embaraçoso, doloroso ...  e a lista continua. A coisa mais fácil é parar.

Desistir.

Abandonar.

É preciso ter coragem para seguir em frente, continuar a trabalhar, continuar a sorrir.

Se estudarmos as pessoas de sucesso (de Walt Disney a Steve Jobs),  todos eles falharam no início.

Não só  falharam, eles fracassaram em grande.

É reconfortante saber que todos nós iremos falhar.

Errar faz parte do processo de aprendizagem.

 

JK Rowling diz: "É impossível viver sem falhar em alguma coisa, a menos que viva tão cautelosamente que pode ter muito bem não ter vivido , e nesse caso falha por padrão."

Tu vais falhar. Aprende com isso, não deixe que um falhaço o defina.

 

 

 

 “So you failed. Alright you really failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You failed. You think I care about that? I do understand. You wanna be really great? Then have the courage to fail big and stick around. Make them wonder why you’re still smiling.” 

 

Claire, Elizabethtown

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

So me apetece sair a correr...

por Life Love Law, em 08.04.14

Exactamente como me sinto...por vezes dou por mim em "modo robot"...Fechado...quando so me apetece fugir daqui a correr...ouvir musica aos berros no carro..ver coisas...ver o mundo...mas continuo com um sorriso como se estivesse tudo bem..como se estivesse adaptado a isto...fingindo nem me aperceber das algemas que tenho...

     

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Autoria e outros dados (tags, etc)

the magic of life...

por Life Love Law, em 27.03.14

Autoria e outros dados (tags, etc)

momentos instantâneos..

por Life Love Law, em 25.03.14

Estamos a viver numa era que por vezes é mais importante captar uma foto com o telemovel, do que fazermos um momento especial, digno de uma foto...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

YOU GO MOTHER FUCKER...YOU ARE AWESOME!!!!!

por Life Love Law, em 24.03.14

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2013
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2012
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2011
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2010
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D